• , , , ,

    Espumante Don Guerino Brut Rosé Malbec

    R$65.00
  • , , , ,

    Espumante Don Guerino Prosecco Brut

    R$55.00
  • , , , ,

    Espumante Don Guerino Moscatel

    R$59.00
  • , , , ,

    Espumante Don Guerino Lumen Brut

    R$143.00
  • , , , ,

    Espumante Don Guerino Blanc de Blancs Nature

    R$149.00
  • , , , , , ,

    Espumante Don Guerino Lumen Rosé Brut

    R$143.00
  • , , ,

    Kit para Presente com Taça de Cristal Don Guerino

    R$449.00
  • , , , , , ,

    Cava Secret Reserva Brut Nature

    R$138.00

.

.

Vinhos Espumantes

O vinho espumante é mundialmente conhecido pelo seu sabor delicioso e espuma extraordinária, sendo uma das variedades mais utilizadas e populares para momentos de celebração. O dióxido de carbono está na sua estrutura e é produzido naturalmente durante a fermentação do álcool, pelo que o vinho espumante não tem açúcar residual, que é adicionado à bebida no final da rolha.

Os estilos mais tradicionais de vinhos espumantes são o Champagne, o Prosecco, a Cava e o Lambrusco.

Embora seja muito consumido no mundo hoje, o vinho espumante vem de uma época muito distante e possui técnicas de produção milenares. O primeiro método de preparação de um espumante tão famoso e popular chama-se “Champagne”, neste processo o vinho é produzido normalmente e só depois de colocado na garrafa é que sofre uma segunda fermentação.

O enólogo usa uma mistura contendo açúcar e fermento chamada “licor de tirage” para ajudar a produzir dióxido de carbono. A mistura é injetada em uma garrafa que suporta alta pressão, porque a levedura produzirá uma grande quantidade de dióxido de carbono durante o processo de conversão. o açúcar do álcool é retido pela embalagem. Embora forneça bolhas refrescantes para o vinho espumante, o processo tornará o vinho turvo porque a levedura morta formará grãos de destilaria no fundo da garrafa.

Remuage

Pensando nisso, alguns fabricantes decidiram inovar e criaram um método denominado “remuage”. No remuage, o frasco é colocado plano, ligeiramente girado e inclinado por 3 voltas, para que as borras formadas após a adição do fermento sejam enviadas ao gargalo. Após o término do processo, a garrafa ficará de cabeça para baixo e o fermento será depositado no gargalo.

A garrafa passará por uma solução salina de baixíssima temperatura, o que fará com que a bebida congele e facilite a retirada da tampa, pois o dióxido de carbono produzido pela levedura não sai da garrafa, deixando o espumante naturalmente límpido e livre de lamas.

Quando o resíduo de vinho foi retirado da amostra, a garrafa não foi totalmente enchida, apenas uma pequena quantidade de vinho espumante foi perdida. Por isso, os fabricantes costumam usar uma mistura de vinho e açúcar para completar a bebida, também conhecida como licor de aventura. O teor de açúcar no licor indicará o resultado final do espumante, ou seja, se a quantidade for muito pequena, o espumante será denominado “natural”.